Patagônia Chilena - O que fazer em Punta Arenas

Patagônia Chilena – O que fazer em Punta Arenas

Para conhecer o básico de Punta Arenas, basta uma simples caminhada ou uma volta de bicicleta pelas ruas do centro, onde se concentra a maior partem das atrações ligadas à sua história, como museus e monumentos importantes. Pra quem não está com essa disposição toda, há um city tour guiado que você pode reservar pelo site da Comapa, operadora turística local. Eu achei o roteiro meio pobre, mas fica a dica pra quem não quer andar e nem pedalar.

Eu preferi, conhecer a cidade de bicicleta no fim do dia, poupando tempo, dinheiro e mantendo a preparação pro grande desafio que estava à frente em Torres del Paine. Neste post, digo tudo o que consegui conhecer, além das dicas de compras, os passeios que fiz em Punta Arenas, que tentei fazer e que não fiz (mas que você pode querer fazer).

+MAIS: Como ir do Aeroporto ao Centro de Punta Arenas

+MAIS: Ofertas de hospedagem em Punta Arenas

Para conhecer a cidade por conta própria, um bom começo é dar uma caminhada pela orla do Estreito de Magalhães, e quem sabe já se divertir com os efeitos do vento patagônico, que pode facilmente alcançar velocidades acima de 100 Km/h em algumas épocas do ano. Indo pela Avenida Costanera em direção ao centro da cidade, o trecho que fica entre a Calles (Ruas) Colón e Boliviana concentra ótimas atrações.

Erguido em homenagem às primeiras missões militares para tomada do Estreito de Magalhães por parte do Chile, o Monumento a la Goleta Ancud, na minha opinião o mais bonito entre os vários espalhados pela cidade, é o primeiro e fica ainda mais bonito quando a iluminação especial é ligada ao anoitecer.

20150212_203238

Um pouco mais à frente, seguindo pela orla, o Muelle Loreto é quase que um mostruário natural de aves patagônicas. O antigo píer e a praia lotada de diferentes espécies formam um cenário lindo e algumas placas no calçadão ajudam a reconhecer cada uma. Bem colados ao píer também há algumas peças navais antigas, que reforçam a vocação naval da cidade, e o Hotel e Casino Dreams, onde além de fazer uma fé e assistir espetáculos musicais, você também pode se hospedar no hotel mais luxuoso da cidade. Uma ótima parada para uma foto é o relógio inglês que fica logo na entrada do porto local.

20150212_203741

Muelle Loreto – Punta Arenas – Foto: Arquivo Pessoal

20150212_204316

Hotel e Casino Dreams del Estrecho – Punta Arenas – Foto: Arquivo Pessoal

20150212_204605

Relógio Inglês – Punta Arenas – Foto: Arquivo Pessoal

Do outro lado da rua, o Mercado Municipal é a parada ideal para provar pratos feitos com frutos do mar à preços bem convidativos, já que por lá são o que há de mais abundante. A estrela principal dos cardápios é a Centolla (King Crab) e lá, até as famosas empanadas chilenas são feitas com este crustáceo. E são uma delícia digna de menção.

20150212_204728

Mercado Municipal – Punta Arenas – Foto: Arquivo Pessoal

A Plaza de Armas (Na verdade, Plaza Benjamín Muñoz Gamero) de Punta Arenas guarda uma das lendas da cidade. Bem no centro da praça, foi erguido um memorial em homenagem à Fernão de Magalhães e há quem diga que quem dá um beijo no pé do índio Aonikenk, um dos componentes da estátua, voltará à Patagônia. Eu não sabia de lenda nenhuma e ninguém lá me avisou, e por saber da predileção de pássaros por estátuas para certas tarefas, me sinto bem por ter pulado essa parte, ainda que queira voltar lá várias vezes. 🙂

20150212_205621

Memorial à Fernão de Magalhães – Punta Arenas – Foto: Arquivo Pessoal

Para chegar do mercado até a Plaza de Armas, você pode subir a Calle Independencia, uma das mais belas de Punta Arenas com uma imponente estátua de outro herói da história do Chile, Bernardo O’ Higgins e um fantástico corredor de ciprestes separando as duas pistas. Virando a esquina na 21 de Mayo, você anda 3 quadras e chega na Plaza.

Assim como em Santiago e Valparaíso, Punta Arenas também tem os seus mirantes. Subindo até a parte alta da cidade, você chega ao Cerro La Cruz e ao Cerro Mirador de onde você pode avistar quase toda a cidade de Punta Arenas, com suas casas de telhados coloridos, e também o Estreito de Magalhães. Em dias mais limpos é possível até enxergar a cidade de Porvenir na Gran Isla de Tierra del Fuego, do outro lado do estreito. E os casais apaixonados já andam fazendo suas promessas e colocando cadeados nas grades do Cerro Mirador também. 🙂

C360_2015-02-12-21-08-44-246

Cerro Mirador – Punta Arenas – Foto: Arquivo Pessoal

Visitar cemitérios é algo que ainda não entrou na agenda dos meus roteiros, mas à exemplo de Buenos Aires e Santiago, onde são visitados por milhares de pessoas, o de Punta Arenas também faz parte do time. Confesso que ao ver algumas fotos do cemitério de Punta Arenas no inverno, cheguei a achar bem bonito o efeito da neve cobrindo os inúmeros ciprestes cuidadosamente esculpidos do Cementerio Municipal de Punta Arenas.

Compras

Em Punta Arenas há uma Zona Franca, onde você pode comprar desde uma garrafa de água até os eletrônicos mais desejados sem impostos. São 13 quarteirões com diversas lojas de material esportivo, perfumes, bebidas, eletrônicos, 2 hipermercados e até concessionárias de automóveis. É uma ótima oportunidade para fazer render a nossa imensa (só que não) cota de 500 dólares para compras no exterior, já que os preços são infinitamente melhores que os do free shop de Santiago.

20150212_130544

Zona Franca – Punta Arenas – Foto: Arquivo Pessoal

Para quem está apenas fazendo um pit stop em Punta Arenas antes de seguir para Torres del Paine ou outro destino, roupas e materiais esportivos, além de comida e outros suprimentos saem por preços especialmente baratos por lá. É, sem dúvida alguma, uma ótima oportunidade para completar o set de equipamentos e dar aquele reforço na comida para aguentar os dias de trekking ou navegações.

Pinguins na Patagônia

A Patagônia é um dos maiores berços da vida selvagem da América do Sul e do mundo, e uma oportunidade valiosa de ter um contato inesquecível com a natureza é visitar uma das colônias de pinguins próximas à Punta Arenas: Isla Magdalena e Seno Otway. O passeio até Isla Magdalena é feito cruzando o mítico Estreito de Magalhães até que você chegue até a ilha localizada entre Punta Arenas e a Terra do Fogo. A ilha é uma das maiores colônias de pinguins magalhânicos do Chile e contabiliza cerca de 60.000 pares destas aves que “mal conhecemos e já consideramos pacas”. A Turismo Comapa e a Solo Expediciones levam você até lá.

4312418143_0e589385bd_b

Pinguins em Isla Magadalena – Punta Arenas – Foto: Dfaulder – Licensa: CC BY SA 2.o

Uma outra opção para “sorrir e acenar :)” junto com os pinguins em seu habitat é visitar o Seno Otway, uma colônia continental que possui uma quantidade bem menor de pinguins, porém é uma ótima alternativa caso os passeios pelo Estreito sejam cancelados pelo mau tempo. Eu me juntei com um pessoal do hostel e fechamos um táxi até lá, que dividido deu 10000 pesos chilenos por pessoa (5 pessoas) a corrida. Se estiver em menor grupo peça para o pessoal do hotel/hostel indicar uma agência.

Eu não fiz, mas você pode fazer…

Como só fiquei um dia inteiro em Punta Arenas, não deu pra ir muito à fundo em coisas que tomariam mais tempo, como ir aos museus e fazer mais passeios. Minha programação incluiu apenas a ida à zona franca, Isla Magdalena (substituída por Seno Otway, por conta do tempo ruim, e esse recorrido todo pelos pontos mais centrais à bordo de uma bicicleta.

Mas se você tem 2 ou mais dias pela cidade, eis o que eu faria se tivesse esse tempo todo por lá.

MUSEUS – Logo em frente à Plaza de Armas, você encontra o Museo Braun Menéndez, o Palácio Sara Braun e o Museo Regional de Magallanes, que retratam a história da colonização e desenvolvimento da região de Magallanes. A história militar e das grandes navegações pelo Estreito de Magalhães são expostas no Museo Naval Y Marítimo (Pedro Montt, 981 – também próximo à Plaza de Armas) e Museo Nao Victoria (Km 7.5 norte, ruta Y-565 a Río Seco, sitio 2A – Aprox. 10 Km do Centro e bem próximo ao Terminal Três Puentes. Pegue o ônibus para Río Seco). Na mesma direção, próximo à Zona Franca, fica o Museo del Recuerdo (Av. Bulnes, Km 4) onde você pode ver como viviam os pioneiros da região;

PASSEIOS – Para passeios do tipo “full day”, consulte os sites das agências Comapa e Solo Expediciones. São as principais agências de turismo em Punta Arenas, e com elas você pode contratar trekkings e outros tipos de navegações (roteiros de pesca, travessias para a Terra do Fogo e avistamento de baleias). Em Punta Arenas você também pode fazer um tour pela fábrica da Cerveja Austral (Patagona, 508). Diga-se de passagem, a mais austral do mundo no nome e na localização. Peça para o recepcionista do hotel/hostel fazer a reserva para você e a melhor forma de chegar até ela é de táxi.

CRUZEIROS – Um dos meus maiores sonhos de viagem atualmente é fazer esse cruzeiro que percorre roteiros míticos entre Ushuaia e Punta Arenas, inclusive a lendária Rota de Charles Darwin. Já pensou em ser uma das poucas pessoas no planeta a passar pelo temido Cabo de Hornos? Eu sonho com isso toda vez que penso no meu retorno à Patagônia. Se você se interessou, corre lá no site da Australis (Agência que vende e opera os cruzeiros) e veja todas as informações da próxima temporada. O site tem uma versão em português e você pode fazer o download do prospecto com todas as rotas.

Pra finalizar, segue o mapa com as atrações citadas no texto, pra você curtir tudo o que recomendamos em Punta Arenas. Os pontos vermelhos são as atrações por onde passei, e os pontos azuis são as atrações que eu não fui, mas que você pode ir se tiver mais tempo na cidade.

Engenheiro Bioquímico por formação, Carioca por vocação, 30 anos. 11 em cada 10 sonhos seus envolvem nomadismo e lugares pouco convencionais ao redor do mundo. Uma hora ele acaba realizando.